Compartilhar

A probabilidade de ganhar na Mega-Sena, fazendo a aposta mínima, é de aproximadamente 1 em 50 milhões. Esse artigo poderia terminar aqui, mas essa frase provavelmente não significa muito para você agora… Por enquanto, são apenas números frios e ausentes de real importância. Se todos sabemos que a probabilidade de ganhar na loteria é tão baixa, por que continuamos jogando? A resposta é: porque não sabemos. Humanos não estão preparados, evolutivamente falando, para entender esse tema. Probabilidade e estatística são uns dos temas de mais difícil compreensão para a mente humana. Isso porque, apesar de serem derivados da lógica, seus resultados na maioria das vezes parecem nadar contra a corrente da intuição. Essa inclusive é a razão de estarmos sempre procurando explicações sobrenaturais para qualquer coincidência que encontramos, porque nós humanos não entendemos probabilidade. Esse texto não é apenas sobre não apostar em loterias, é sobre entender que muitas das convenções que nos cercam ao longo dos nossos dias estão profundamente erradas…

han solo odds
“Nunca me diga a probabilidade.”

Em 1996, o jatinho que transportava o grupo musical Mamonas Assassinas se chocou contra a Serra da Cantareira, matando todos que estavam a bordo. Doze horas antes do acidente, um fato intrigante aconteceu… Júlio Rasec, o tecladista da banda, afirmou em uma filmagem que sonhou com o avião caindo. Seria uma coincidência grande demais, não?! Isso só pode ter sido fruto de uma premonição! … Será mesmo? Todos já ouviram falar que o avião é o meio de transporte mais seguro do mundo. Ou seja, dirigir até o aeroporto lhe traz mais riscos do que viajar até o outro lado mundo. Ainda assim, pessoas acham normal dirigirem bêbadas porém suam frio só de pensar em viagens aéreas. Isso acontece porque o avião tira nossa falsa sensação de controle. Não há praticamente nada a fazer quando um avião está caindo, porém, também não há nada a se fazer quando um carro está capotando. Ainda assim, gostamos de pensar que somos soberanos ao volante, de que estatísticas não se aplicam pois somos nós que estamos no comando. Assim pensam os vivos e todos os mortos em acidentes automobilísticos. Inclusive, o fato de acidentes aéreos serem muito mais raros os tornam muito mais atraentes para a mídia, dando essa falsa sensação de que ocorrem muito mais acidentes do que realmente tem. Agora pense comigo… Das 500 pessoas que cabem num Boeing, quantas você acha que sonharam com o avião caindo por conta desse medo irracional de aviões? Na verdade, cada vez que um Boeing cai, é muito provável que alguém que estava nele tenha sonhado com isso. Enquanto isso, as outras milhões de pessoas que também tiveram o mesmo sonho chegaram sãs e salvas em seus destinos. Pense nisso como ser acertado por um raio… As chances de alguém específico (você por exemplo) ser acertado por um raio são ínfimas, ridículas… Porém, as chances de alguém qualquer ser acertado são enormes. Estranho seria se ninguém nunca fosse acertado por um raio! “Poxa, mas logo com alguém famoso?” Pois é, mas lembre-se que artistas, em média, viajam absurdamente mais que pessoas “comuns”, aumentando consideravelmente o risco. Vou reformular aquela frase… De todos os famosos que sofreram acidentes aéreos, você acha que nenhum sonhou com uma queda de avião? O triste incidente com os Mamonas pode ter chocado o Brasil, porém não representa nenhuma grande anomalia no mundo das probabilidades… Mas o que isso tudo tem a ver com as apostas?

Mamonas Assassinas
Mamonas Assinas em 1995, um ano antes do acidente

Certa vez, um homem ganhou na loteria nacional espanhola com um bilhete que terminava com o número “48”. Algum tempo depois ele revelou a “técnica” que lhe permitiu faturar o prêmio: “Sonhei com o número 7 por 7 noites consecutivas e 7 vezes 7 é 48.” Oops! Se você conhece um pouco da tabuada, talvez ache graça do erro do rapaz… Mas a verdade é que nós humanos estamos sempre tentando extrair significado da Tsunami de informações que nos inunda a todo instante. Entenda… Recebemos milhões e milhões de bits de informação a todo momento. A maioria dessas informações nunca vai passar pela sua consciência, porém o seu cérebro está constantemente tentando tirar significado delas. De toda essa montoeira de informações, estranho seria se nenhuma coincidência ocorresse! (Assim como o raio.) E quando acontecem, pensamos que é um sinal para alguma coisa… Assim como o rapaz espanhol, todas essas pessoas tentam tirar significado das informações a sua volta para marcarem os números do jogo. Um sonhou com números, outro contou as vezes em que seu cachorro latiu a noite, outro pediu ao filho para marcar pois “ele é puro”… Ou seja, a pessoa que ganhar, muito provavelmente terá baseado seu jogo em algum evento totalmente desconexo do seu cotidiano, portanto achará que ocorreu uma coincidência sobrenatural que lhe permitiu ganhar o jogo. Enquanto isso, todas as “coincidências sobrenaturais” de todos os outros milhões de apostadores cairá para sempre no mar do esquecimento… Ninguém fica para sempre lembrando “aquela vez que sonhou com um número que não significava nada”. Nós humanos tendemos a esquecer esses eventos…

Faça o teste, leitor… Comece a conversar com pessoas que jogam constantemente e começará a notar alguns padrões. Um deles é que a pessoa sempre dirá que quase ganhou uma vez. Ora, mas o que seria quase ganhar? Para ela, marcar um “4” quando o “5” é sorteado é quase ganhar. Vou lhe contar um segredo… O “4” é tão ruim quanto o “58”. Mas se todos se dizem “chegar tão perto”, como podem tantas coincidências em torno do número vencedor? Simples… Existem 50.063.860 combinações possíveis na Mega-Sena. Ou seja, a chance de ganhar o prêmio é de 1 em 50.063.860, pois somente uma combinação é vencedora. Porém, quantas combinações são consideradas coincidências? Para nós, humanos irracionais, muitas! Qualquer número que caia do lado direito, esquerdo, em cima ou abaixo do número premiado será considerado “quase lá”. Porém, a coisa fica tão ridícula que algumas pessoas se dizem azaradas por terem marcado números nas diagonais dos números premiados, acertado dois números, marcado a mesma sequência na linha errada e por aí vai… Ou seja, a chance de marcar uma sequência que “chegue perto” da premiada (pelos seus próprios padrões), é muito maior do que acertar a sequência em si. Por isso existem tantos “azarados” por aí… Num estudo, cientistas secretamente manipularam o resultado do “cara ou coroa” para aumentar o número de acertos dos voluntários. Quando isso ocorreu, os voluntários se diziam habilidosos no jogo e inclusive disseram que ficariam melhores com um pouco de treino. Odiamos não estar no controle. Para alguns, perceber que o barco da vida está à deriva pelas ondas do acaso é um sentimento desesperador. Por isso estamos constantemente extraindo significado de informações.

Sua matemática me deu câncer...
Sua matemática me deu câncer…

Procure por “como ganhar na Mega-Sena” no Google e verá milhares de pessoas e inclusive grandes portais da mídia (!) oferecendo seus “conselhos matemáticos”. Ironicamente essas pessoas nunca ganham… Geralmente elas dizem para “espalhar os números” para que “fiquem aleatórios”. Será que isso faz sentido? Afinal, imagine cair a sequência “1-2-3-4-5-6”… Impossível! #SóQueNão A questão é que o grupo de sequências que consideramos extraordinárias (ex: “5-6-7-8-9-10”, “10-20-30-40-50-60”…) é muito menor do que o grupo de sequências que não significam nada para nós. Ou seja, é muito mais provável que caia uma sequência que não signifique nada para você e que seja portanto considerada “aleatória”. Porém, “1-2-3-4-5-6” possui exatamente a mesma probabilidade de cair do que a sua “sequência aleatória”, ou seja, quase nenhuma.

wolf of wall street money
Jogando dinheiro fora…

Talvez você estivesse pensando que esse texto seria sobre as possíveis fraudes envolvendo loterias, como por exemplo o político que ganhou o prêmio mais de 200 vezes… (Sortudo, não?) Porém essas histórias não são necessárias para entender que apostar em loterias é basicamente jogar seu dinheiro na lata do lixo. A loteria em si é a fraude. Não existe nenhum método mágico para ganhá-la. Se você apostasse em todas as combinações possíveis da Mega-Sena, gastaria muito mais dinheiro do que ganharia. Além do mais, ainda correria o risco de dividir o prêmio com outra pessoa. É assim que as loterias lucram, vendendo sonhos a R$3,50. Principalmente para pessoas de baixa e média renda… Reclamamos dos impostos abusivos mas pagamos de bom grado por uma pedaço de papel e um punhado de ilusões. O mais fascinante é que elas não precisam de nenhuma máquina de hipnotismo ou controle da mente. Seu próprio cérebro se encarrega de cair nessas armadilhas. Apenas mais um fato para finalizar: A probabilidade de ganhar na Mega-Sena, fazendo a aposta mínima, é de aproximadamente 1 em 50 milhões…

Fonte: O Andar do Bêbado – Leonard Mlodinow

6 COMENTÁRIOS

  1. Salve, Ewerton!

    O que dizer da Mega-Sena depois que um prêmio acumulado de 205 milhões saiu para uma aposta simples, no valor de R$ 3,50, feita em Brasília?
    Seria o mesmo que confiar em nossas urnas eletrônicas ou nos resultados dos jogos de futebol.
    Outro aspecto interessante foi esse que você citou a respeito das intuições. Ocorre algo semelhante com os nossos chamados “comentaristas” (econômicos, políticos, esportivos etc.): quando acertam algum palpite, fazem um tremendo estardalhaço. Porém, quando dão com os burros n’água, sentam em cima do próprio erro. Com isso, a população acaba ficando com a impressão que eles são “bons comentaristas”. No fundo, é só uma questão de probabilidade combinada com memória curta de nossa população (um pouquinho de publicidade também faz bem!)
    Abraço,
    Luiz.

    • Exatamente! Às vezes vejo algumas pessoas seja na TV, no futebol ou em qualquer outra função fazendo extremo sucesso e me pergunto se um macaco não faria trabalho melhor… Você também é fã de Leonard Mlodinow então sabe bem disso. Hahaha Acaso + armadilhas psicológicas ditam muitos aspectos de nossas vidas… Um abraço, Luiz!

      Ewerton

  2. Olá !

    Não reclamo e nem tenho nada contra de quem joga na loteria pois, até mesmo eu jogava bastante até perceber bem este fato por alguns meses atrás.
    A questão é que realmente não há uma combinação correta mas há uma probabilidade de um número aparecer mais vezes que outro. Talvez com muita estratégia e um pouquinho de sorte, o jogo não vira ?
    No fundo, eu não acredito nessas premiações já que tudo no Brasil termina em pizza, feijoada, samba, carnaval, futebol…

    Um abraço para a equipe do SciBreak.

    • Fala, Bruno!

      Olha, se tivesse alguma estratégia premiada, acredite, o jogo não se sustentaria por muito tempo… É difícil explicar mas numa série de números, apesar de todos terem a mesma probabilidade de cair, é normal que alguns acabem caindo mais que os outros. Parece paradoxal, não? O que eu quero dizer é… A probabilidade de todos os números caírem igualmente ao longo dos anos é menor do que a de que alguns números quaisquer se sobressaiam. Pra explicar melhor… Suponha que eu faça uma loteria de 5 números e sorteie um número 50 vezes. Apesar de todos os 5 números terem chances iguais, a chance de caírem 10 “1”, 10 “2”, 10 “3”, 10 “4” e 10 “5” é muito pequena! Isso porque é apenas uma combinação entre várias. Provavelmente algum número vai se sobressair. Aí acharemos que aquele número cai mais que os outros. Porém se vermos as estatísticas, veremos que a diferença não é tão grande assim… Não sei se consegui explicar bem nesse comentário. Deixei de falar muitas coisas no artigo, incluindo essa. :(

      Mas isso que eu estou falando é pra loterias em geral. No Brasil não duvido nada de haver fraude em diversos sorteios. Mas é claro, se a pessoa tem noção de que é quase impossível ganhar e ainda quer apostar só por diversão, problema nenhum! O problema é que a loteria é basicamente uma maneira de tirar dinheiro das pessoas, prometendo coisas que elas nunca vão ter. Desculpe se fui meio enrolado. Hahaha Um abraço, Bruno!

      Ewerton

Deixe uma resposta