Compartilhar

O sono é tão básico ao ser humano quanto comer e beber. Não é coincidência que quando estamos precisando de nutrientes, sentimos fome, quando precisamos de líquido, sentimos sede e quando precisamos dormir sentimos sono. Vamos agora à pergunta do título!

Uma das teorias (Teoria da Inatividade) fala sobre a vantagem de se manter silencioso e imóvel durante a noite em que muitos animais não são adaptados a agir. Então um macaco, por exemplo, não enxerga tão bem no escuro e seria bom ele ficar quieto na dele, sem que outros animais o vejam até que o sol volte a aparecer. Aqueles que não dormiam ficavam vulneráveis e morriam mais que os que dormiam então esses sobreviveram (seleção natural). A controvérsia a essa ideia é que, no ponto de vista de autodefesa, nunca é mais vantajoso ficar inconsciente. Então essa não pode ser uma explicação completa, mas pode ser um fator.

O Snoopy é da cidade, ele não precisa se preocupar em caçar comida.
O Snoopy é da cidade, ele não precisa se preocupar em caçar comida.

Outra teoria tem a ver com essa. É a teoria da conservação de energia. Durante o sono, o corpo dos animais gastam muito menos energia que enquanto acordados. O melhor momento para se dormir e poupar energia é a hora do dia em que o animal é menos preparado para conseguir alimento, ou seja, quando ele é mais vulnerável. No caso do macaquinho, à noite. Se você leu o parágrafo anterior já captou a ideia.

coffee_god
A cafeína inibe os efeitos da adenosina. Louvemos ao café!

Outra função do sono é a restaurativa. Várias funções de restauração do corpo acontecem mais intensamente ou apenas enquanto dormimos como crescimento dos músculos, reparação de tecidos, síntese de proteínas e liberação do hormônio de crescimento. No ponto de vista dos neurônios, enquanto estamos acordados, eles produzem adenosina e o acúmulo dessa substância é percebido com os sintomas de cansaço. Quando dormimos, o corpo tem a oportunidade de limpar essa adenosina e, por isso, acordamos mais alertas e dispostos.

Uma recente e bem aceita teoria é a da maleabilidade do cérebro. Isso se refere à capacidade que o sono tem de alterar algumas propriedades intelectuais como o aprendizado. Nesse caso existem 3 passos para se aprender algo: Aquisição (quando se recebe a informação), Consolidação (quando a memória se torna estável) e Recordação (habilidade de se acessar essa informação). Aquisição e Recordação só são possíveis de se fazer acordado, mas pesquisas mostram que o sono tem papel muito importante na consolidação.

rem-sleep-gif-o
Sujeito durante o sono REM

Essas etapas de aprendizado se dão em diversas fases do sono e acontecem diferente em cada tipo de memória. Um dos tipos de memória é a memória declarativa que são as informações que você sabe baseada em fatos (quantos anos você tem, qual o nome do seu cachorro etc). Em um experimento, pessoas fizeram um curso intensivo de uma língua e, durante esse período, tiveram um aumento do sono REM (sono com movimento rápido dos olhos, estágio do sono em que se tem os sonhos) então uma hipótese é que esse tipo de sono prepara bem o cérebro para receber novas memórias declarativas. Mas foi no estágio SWS (sono de ondas lentas também conhecido como sono profundo) que as informações eram melhor consolidadas.

neuronioOutra função do corpo que acontece em maior intensidade enquanto dormimos é a produção de mielina, uma substância rica em gordura. Calma, você não vai ficar mais gordo porque está dormindo. A mielina está presente nos neurônios, ela envolve algumas estruturas e serve como um isolante elétrico, permitindo a passagem facilitada dos impulsos elétricos pelos neurônios, sem perdas.

 

Pato com comportamento alterado devido ao sono.
Pato com comportamento alterado devido ao sono.

Essas são algumas teorias que buscam explicar por que dormimos e algumas informações que explicam a importância do sono e que nos incentivam a dormir mais e melhor. Ainda não se sabe tudo sobre o sono ou o cérebro, por isso, pesquisas sempre continuam para saber mais e mais sobre essa atividade e esse órgão tão complexos. De qualquer forma, o que se sabe é que dormir mal é muito maléfico á nós: não conseguimos nos concentrar, nem interpretar os acontecimentos tão bem além de não conseguirmos nos comportar de forma natural. Ou seja, não deixe de dormir bem, cientistas já viraram noites suficientes para provar que isso é ruim.

Fontes: Harvard Medical School, The Journal of Neuroscience

Deixe uma resposta