Compartilhar

U

Water bear (Macrobiotus sapiens) in moss. Color enhanced scanning electron micrograph (SEM) of a water bear in its active state. Water bears (or tardigrades) are tiny invertebrates that live in aquatic and semi-aquatic habitats such as lichen and damp moss. They require water to obtain oxygen by gas exchange. In dry conditions, they can enter a cryptobiotic state of desiccation, known as a tun, to survive. In this state, water bears can survive for up to a decade. This species was found in moss samples from Croatia. It feeds on plant and animal cells. Water bears are found throughout the world, including regions of extreme temperature, such as hot springs, and extreme pressure, such as deep underwater. They can also survive high levels of radiation and the vacuum of space. Magnification: x250 when printed 10cm wide.m animal que resiste a fortes pressões, desidratação quase completa, calor ou frio intenso, fortes radiações e até o vácuo do espaço. Sim, bichos assim existem e se chamam Tardígrados. Esse nome vem do latim tardus, lento e gradus, passo, ou seja, passos lentos.

ZJXRKZIEle são minúsculos e por isso demoraram a ser descobertos. Foi só no século XVIII que um pastor com seu microscópio amador conseguiu identificar essa criaturinha que chega a no máximo 1,5mm. Ele tem 8 patas e pelo seu formato gordinho também são chamados de Ursos da Água (water bear). Ok, ele é bem feio, nas fotos às vezes parecem origamis, mas acredite, eles são reais. Reais e resistentes.

Eles são tão resistentes que uma equipe de pesquisa do Japão os deixou congelados por 30 anos. Ao retirarem do gelo, os colocaram numa solução nutritiva e mais da metade voltou a viver normalmente depois de um tempo. De acordo com relatos, alguns foram regenerados a partir de musgos de um museu que datavam 100 anos!

water-bear-drawingMas o gelo e o tempo são pouco para um tardígrado. Em 2007, alguns foram levados ao espaço para ficarem submetidos ao vácuo e frio quase absoluto… e sobreviveram. 68% daqueles que ficaram protegidos da radiação sobreviveram e muitos dos que ficaram sem proteção também sobreviveram e ainda geraram filhotes saudáveis.

Um cara que não sabe muito das coisas até chegou a dizer que o tardígrado veio do espaço de tão forte que ele é, mas cientistas sabem que ele desenvolveu essas habilidades aqui na Terra mesmo. A seleção natural e evolução são demais. (saiba mais sobre ela).

Como eles conseguem?

Untitled-1
Tardígrado saindo de sua forma de tun e “voltando a vida”

Quando estão em uma situação extrema, eles se enrolam e entram em um estado desidratado chamado tun. Nesse estado de quase morte, seu metabolismo desacelera e chega a mais ou menos 0,1% do normal, ou seja, eles estão praticamente mortos. Esse processo é chamado de criptobiose. Mas não estão mortos. Quando são colocados de volta à água, eles voltam a se esticar e viver normalmente.

Para deixar sua vida em suspensão, seu corpo se livra de quase toda a água que ele tem, num processo de criptobiose chamado anidrobiose (an + idro, sem água). Nele, a água é transformada num açúcar em formato de gel chamado trealose que preenche todas as células. Isso porque numa situação muito fria, a água cristaliza para virar gelo e se expande. Se isso acontecer nas células do bichinho, elas se rompem e ele morre oficialmente. A trehalose, diferente da água, não passa por isso então ele fica de boa. Com a pausa no metabolismo e a ausência de água, os mecanismos de envelhecimento também param e, nesse estado, ele pode durar muito tempo.

giphyQuando volta para um ambiente mais amigável, ele retoma as funções celulares em poucas horas. Assim, um animal que vive normalmente alguns meses, pode viver décadas.

Alvinella_pompejana01
Verme de Pompéia

Apesar de tudo isso, não são considerados extremófilos. Extremófilos são animais que resistem ou até necessitam condições extremas que a maioria dos outros animais não conseguem suportar. Um exemplo é o Verme de Pompéia que vive em fontes hidrotermais (fontes submersas que expelem água termal muito quente) e sobrevivem tranquilamente a 80°C. Os tardígrados também, mas como eles entram em um estado de “suspensão de vida” não são considerado extremófilos. Então esse prêmio vai ter que esperar, Tardígrado. Se bem que você lida bem com esse lance de esperar, né?

Fontes: Smithsonian Mag, SERC Carleton College, Tardigrade.com, Discover magazine

Deixe uma resposta